História - 3 de julho de 2018

A História é a mãe da Estória

O que é (ou o que foi) o bicentenário?
Esta é uma pergunta de fácil resposta. Os 200 anos da chegada do nosso pioneiro, o francês Jean Antonie Félix Dissandes de Monlevade, que em 14 de maio de 1817, desembargou no Brasil, não poderia mesmo ficar sem uma grata comemoração. A Câmara Municipal convidou e a Casa de Cultura, a Secretaria Municipal de Educação, a Arcelor/Mittal e toda a comunidade monlevadense veio junto. E o que mesmo ocorreu?
Primeiro foi o lançamento da programação dos eventos comemorativos alusivos à data, para o período de maio de 2017 ao mesmo mês de 2018. Assim, na noite de 15 de maio do ano passado, assistimos na Câmara Municipal a concretização da data de “14 de maio” como o “Dia de Monlevade” – proposta feita pelos vereadores “Toninho Eletricista” e Vanderlei Miranda e aceita por toda Casa Legislativa. Na ocasião, aconteceu também o lançamento do “Selo Comemorativo dos 200 anos”.
O excelente trabalho das escolas, o desfile da Independência – que teve o bicentenário maravilhosamente retratado como tema – e a importante participação do jornal “A Notícia” – da qual já falamos anteriormente – que abriu espaço para textos sobre o grande Jean de Monlevade, um dos pioneiros da siderurgia no Brasil, foram dados marcantes neste belo registo histórico feito ao longo de 2017.
O selo criado pelo jornal “Bom Dia” para deixar suas edições dentro do contexto, também merece registo. E é importante lembrar a música – letra de Erivelton Braz e melodia de Marco Martino -, lançada na Internet, que fala sobre o bicentenário e mostra um pouco da Monlevade atual. E, em 14 de maio de 2018, o encerramento das comemorações., numa noite de muita música no Plenário do Legislativo Municipal, com a entrega da “Medalha Jean de Monlevade” aos destaques comunitários, Maria Eustáquia Freitas dos Reis, Joaquim Gonçalves Costa Neto e o empresário Rodolpho Passos. Há de se destacar também a abertura dos espaços turísticos que tem tudo a ver com o pioneiro que deu o nome à nossa cidade; o Solar Monlevade e o Cemitério dos Escravos – ação coordenada pelo assessor de Comunicação da Arcelor/Mittal, Lucas Vilela. Oportunidades de grande aprendizado sobre a bela história das origens de nossa cidade.