Gerais - 31 de julho de 2018

Aí Deu “Sodade”!

Foto 01:



Ponto final dos ônibus na Praça do Cinema, que ficava de frente para a o prédio onde funcionava a Assistência Médica. Acabava a aula no Colégio Estadual e todos os estudantes, antes chamados de alunos, corriam até o ponto final para pegar o seu coletivo. No 1º ponto, lá estava ele, o ônibus (ou lotação) da Vila Tanque, o velho Ciferal, dirigido muitas vezes pelo saudoso motorista conhecido como Seu Geraldo “Moleza”. As meninas do Estadual com suas saias rodadas e frisadas, em azul marinho e as camisas brancas, sempre bem passadas. Sapatos pretos e meias brancas, impecáveis. Lá ia o ônibus da Viação Santa Maria, do Delasávio e Zé Mario, e ainda tinha o da Viação Carneirinhos, do Seu Otávio. Bons tempos dos ciferais e da Praça do Cinema, ali no ponto final dos ônibus, onde podíamos degustar de deliciosos pastéis e amendoins.


Foto 02:



A Praça do Mercado, em sua parte de cima. Ao fundo, a Delegacia de Polícia, contrastando com as feiras improvisadas e as barracas de verduras, legumes, frutas e doces. E também açougues e uma granja, à esquerda. Pessoas conversando, entre feirantes e consumidores, e ao meio, de chapéu, encostado numa pilastra, um homem como se observasse a tudo, inclusive no momento em que o flasch foi disparado em sua direção. Dizem se tratar do soldado Paixão, que ficava ali fazendo sua ronda diária. Em primeiro plano, um carroceiro controla sua carroça puxada por um dos burros do Sr. Geo, do armazém, e à frente de um Fusquinha. Cenas do cotidiano de uma Monlevade antiga! E haja saudade deste retrato na parede ou nas folhas deste jornal!