A audácia dos homens que plantaram em João Monlevade o marco da vanguarda! Coramar Alves

O ex-gerente Joseph Hein entregando relógio da velha guarda a uma das primeiras professoras de João Monlevade, Conceição Malta Alves

O ex-gerente Joseph Hein entregando relógio da velha guarda a uma das primeiras professoras deoão Monlevade, Conceição Malta Alves

A história fotográfica é sempre mais sugestiva do que as palavras. Esses fatos memoráveis que lhe compõem a paisagem social e humana fazem de João Monlevade uma das mais admiráveis relíquias da História, caracterizada por sua constante vocação para o progresso. A Belgo Mineira que nasceu nesta terra-abençoada tem como um dos seus maiores sustentáculos a circunstância de ter-se tornado centro de reunião de homens de várias nações para integrá-los numa verdadeira comunidade sob todos os aspectos. Homens de vinte nacionalidades diferentes construíram a nossa História. Engenheiros, técnicos e operários brasileiros, luxemburgueses, franceses, belgas, checos, alemães, espanhóis, italianos, russos, ingleses, poloneses, búlgaros, húngaros, iugoslavos, holandeses, croatas, argentinos, lituanos, suíços entre outros, encontravam-se ombro a ombro nas atividades da Empresa na melhor das relações e no mais estreito dos entendimentos, formando assim uma verdadeira sociedade das nações.

O ânimo progressista da Belgo Mineira, hoje- ArcelorMittal- vitalizado pelo idealismo de grandes homens, aqui implantou em 1935, indústria siderúrgica que impressiona ao longo desses setenta e dois anos pelos aspectos técnicos e humanos e sempre vislumbrando o futuro. Uma legenda de pioneirismo que jamais deixou de acompanhar a grande e notável Empresa. A seiva lançada e circulando há setenta e dois anos por brasileiros e europeus, deu, no entanto, no tempo, mais frutos do que o próprio aço na Usina que dela decorreram.

Hoje, quando atentamos para a potente e magnífica realidade que é a Arcelor Mittal não podemos olvidar os esforços, dinamismo, coragem e sacrifícios que foram necessários para alcançar a situação privilegiada que ora desfruta, aliás, que sempre desfrutou nossa João Monlevade, nascida do sonho e da aventura: um “Pedacinho do Céu”. Por isso se diz que a Vida da Belgo Mineira- Arcelor Mittal – é uma história de pioneirismo. João Monlevade se ergueu em meio às maiores dificuldades, em inóspita região do Vale do Piracicaba. O pulso forte dos pioneiros rasgou novos horizontes e implantou as margens do Vale, a semente da Siderurgia Nacional. É com a experiência, tenacidade, colaboração, sacrifícios e entusiasmos desses homens e mulheres, do ontem e do hoje, que estamos erguendo uma nova e poderosa Nação cujo grandioso futuro se constrói, também, com os exemplos e as experiências do passado.

E assim disse um dia um grande e notável Homem, administrador de visão futurística inigualável: “Juntos, temperastes, com dedicação e energia, o verdadeiro sentimento de afeição que hoje vos liga à Belgo Mineira. E, ao mesmo tempo em que vos transformastes na primeira geração de siderurgistas, caldeados pelo trabalho nesta velha Usina, criastes, também, uma tradição, que, por certo, guiará aqueles que nos sucederem.” (Louis Ensch).

Compartilhe esta postagem

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Deixe uma resposta

Postagens relacionadas

Notícias por Categoria

Cultura

Esportes

Colunas

Seja assinante!

Assine agora mesmo por apenas R$ 47,90 Anuais!

Já é assinante?

Faça seu login!