“Boieiros”: uma profissão que surgiu na Vila Operária

Os “Boieiros” fizeram parte da história de João Monlevade, e mais precisamente dos bairros próximos à Belgo-Mineira, como o Centro Industrial, Santa Cruz, Vila Tanque, Areia Preta e Baú, e acabou se tornando uma profissão entre os anos 1950 a 1970.

E por que “boieiros”? Na linguagem popular, marmita tem o mesmo significado que “boia”. Daí o termo “boieiros”. E eram crianças que desciam a pé ou de bicicleta para levar nas marmitas o almoço ou o jantar dos operários. Alguns para os próprios pais ou parentes, mas grande parte para os vizinhos ou conhecidos, e todos eram pagos pelo trabalho que executavam. Como não havia restaurante dentro da Usina, essa prática era comum, já que muitos trabalhadores não tinham tempo para fazer a refeição em suas casas. Daí essa nova profissão surgiu com a chegada da Usina e a Vila Operária.

Na foto acima, os dois boieiros descendo da Vila Tanque para levar a marmita aos operários

Através de pesquisa que fizemos sobre a história das marmitas, não se sabe ao certo quando esse costume surgiu – as referências históricas sobre esse hábito, tão antigo quanto corriqueiro, são bastante escassas. Mas o ato de preparar em casa a refeição para levar para o trabalho já se tornou tão arraigado na nossa cultura, que a marmita virou quase um patrimônio da cultura nacional, tal qual o famoso PF, ou seja, o “Prato Feito”. Dos camponeses aos executivos de empresas, a receita caseira fundada em ingredientes simples, baratos, mas ao mesmo tempo frescos, saborosos e de fácil preparação, se tornou um emblema dessa relação trabalhador x comida.

E João Monlevade, como a 1ª Vila Operária fundada na América Latina, pelo engenheiro luxemburguês Louis Jacques Ensch, foi também pioneira nesta relação em se tratando de um pólo siderúrgico. Além disto, um termo tornou-se bem localizado em se tratando dos boieiros. Dizem as “más línguas” que alguns dos vigilantes da Belgo-Mineira, antes de passar a boia aos operários, fuçavam suas marmitas e alguns ainda mais afoitos até tiravam um pedacinho do bife. Daí o apelido “Fuça-Marmitas”, termo que se tornou popular entre os monlevadenses e até hoje faz parte da nossa linguagem coloquial; que acabou inclusive se tornando o apelido do time de futebol do Vigilante Esporte Clube, uma das grandes equipes que surgiu em João Monlevade.

Dos nossos arquivos!

Este boieiro, mais crescido, já estava melhor equipado e descia de bicicleta para levar a comida aos operários. Alguns levaram muitas marmitas juntas

Compartilhe esta postagem

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

2 comentários ““Boieiros”: uma profissão que surgiu na Vila Operária”

Deixe um comentário

Postagens relacionadas

Notícias por Categoria

Cultura

Esportes

Colunas

Seja assinante!

Assine agora mesmo por apenas R$ 47,90 Anuais!

Já é assinante?

Faça seu login!