Exemplo de uma Comunidade na construção da Igreja da Vila Tanque! – Marcelo Melo

A  foto acima apresenta os homens da Vila Tanque que devem sempre ser lembrados como pessoas que ajudaram a construir a cidade de João Monlevade. Aparecem na foto, entre outras pessoas: Carlinhos, Tião Pipoqueiro,, Antônio Gonçalves,  Alberto Paes, Paulo Silva, Seu Mota, Zé Nóssio, Geraldo Braga ,  Zé Pequeno, Tiãozinho, Tião de Melo,  Curnicha,  Seu Paulo e Carlos Ayres

A Igreja Nossa Senhora da Conceição, popularmente conhecida como Igreja da Vila Tanque, foi construída nos anos 1970 pela própria comunidade do bairro. Considerado um dos mais tradicionais bairros de João Monlevade e estritamente operário, foram os próprios trabalhadores da Usina da Belgo-Mineira que construíram a Igreja, desde o alicerce até o acabamento. Homens idealistas, voluntários. Pais de família que deixavam a tranqüilidade de suas casas para se dedicarem à comunidade. Era de segunda a segunda. Após o serviço na Usina, chegavam em casa e tomavam aquele rápido café e subiam para o canteiro de obras. Sábados, domingos e feriados, sob chuva e sol. Não havia falta de tempo para aqueles homens, imbuídos no espírito de comunidade.

Eu era menino, ali na antiga Rua 25, hoje Rua Paulo Silva, na minha querida Vila. Não sabia ainda o que era trabalho voluntário. Sei que homens como o meu pai, Tião de Melo, e todos os vizinhos subiam e desciam, diariamente, para a construção da Igreja da Vila Tanque. O material era doado pela Belgo-Mineira e por outras empresas. Mas, a mão-de-obra, o pega pra capá, era dos vilatanquenses. Eles não mediam esforços algum. Afinal, a religiosidade, a fé e a vontade de trabalhar pela comunidade eram mais fortes.

Sucumbia o palanque e o saudoso Padre Hildebrando de Freitas, o Padre “Juca”, queria a sua Paróquia pronta. O velho Palanque já não suportava mais os fiéis durante as celebrações das missas, pois o espaço era pequeno e sem conforto. E a nova Igreja ficou pronta em menos de um ano, graças ao empreendimento daqueles operários. O projeto foi elaborado por um engenheiro chamado Carlito. O sonho se tornara realidade.

Abaixo, durante o trabalho de base, aparecendo em primeiro plano, Seu Paulo, Tião de Melo, Tião Pipoqueiro, Paulo Silva e Zé Nóssio. A Igreja da Vila começava a sair do chão

Nesta fotografia da década de 1970, a Igreja depois de construída

Compartilhe esta postagem

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

4 comentários “Exemplo de uma Comunidade na construção da Igreja da Vila Tanque! – Marcelo Melo”

Deixe uma resposta

Postagens relacionadas

Notícias por Categoria

Cultura

Esportes

Colunas

Seja assinante!

Assine agora mesmo por apenas R$ 47,90 Anuais!

Já é assinante?

Faça seu login!