Vida e Obra do professor e prefeito Antônio Gonçalves, o “Pirraça”! – Por Marcelo Melo

Na foto acima, durante inauguração da Avenida Wilson Alvarenga, onde aparece ao lado sua esposa, a 1ª dama Dona Helena Gonçalves, a viúva e um dos filhos do ex-prefeito Wilson Alvarenga, o homenageado

  Filho de Josefa Leal e Américo Gonçalves, ele chegou a João Monlevade (Distrito de Rio Piracicaba), ainda menino, de calças curtas. Vindo de sua terra natal, Acaiaca, onde nasceu em 21 de abril de 1932. Seu pai, então funcionário da Rede Ferroviária, foi transferido para cá e, desde então, o senhor Antônio Gonçalves, apelidado carinhosamente de “Pirraça”, nunca mais deixou esta terra, onde aqui plantou e semeou os seus frutos. Aliás, João Monlevade ganhou muito ao receber aqui este grande homem.

  Falar deste pessoa é resgatar parte da história de Monlevade. Afinal, Antônio Gonçalves foi prefeito do município por dois mandatos, sendo o primeiro de 1971 a 1972 – chamado “Mandato Tampão” – e de 1977 a 1982. Nestas últimas eleições em que foi eleito, ocorridas em 15 de novembro de 1976, venceu nada mais nada menos do que outro grande homem público de nossa cidade, o saudoso Germin Loureiro (Bio), e que havia governado o município antes mesmo de Antônio. E a sua aceitação nas urnas se deu em apenas dois anos de governo, quando conseguiu deixar seu nome marcado, principalmente na área da educação. Vindo do setor acadêmico, onde foi professor da Escola Profissionalizante do Senai, deixou exatamente a sua experiência profissional lhe guiar e tirou nota 10 durantes as suas administrações, sempre zeloso com o erário público.

Aqui o momento que assinava o “Livro de Posse”, quando foi eleito para prefeito de João Monlevade em seu 1º mandato (1971/72), tendo ao lado o seu vice-prefeito, Antônio de Melo

    Foi o prefeito que mais investiu na construção de escolas em João Monlevade, e como referência podemos citar o Centro Educacional, Também investiu muito na saúde, criando a Policlínica, como também construiu grande parte do canal de Carneirinhos e, foi durante seu 1º mandato, que foi inaugurada a Avenida Wilson Alvarenga Ainda durante seu governo foi instalada a Fundação Casa de Cultura, em seu segundo mandato, e deu oportunidades no setor e indicou nomes como os saudosos Gerhart Michalick e Nilton de Souza (Tim) para dirigir a casa. Sempre valorizou a mão de obra local.

  Um político exemplar, trabalhador e comprometido sempre com a população monlevadense. Um estadista, pode-se dizer, cujo exemplo ele sempre buscou em políticos como JK, Tancredo Neves, Ulysses Guimarães e Mário Covas. E deve-se também ressaltar a sua fidelidade como peemedebista, sempre atuante, jamais mudando de sigla partidária motivado por alguma crise ou algum descontentamento. Sempre foi firme e fiel à legenda que ajudou tanto a ser vitoriosa. E nunca se curvou durante a ditadura militar, tanto que chegou a ter seus direitos políticos cassados no ano de 1964, quando ocupava uma cadeira de vereador na Câmara Municipal de Rio Piracicaba, período em que João Monlevade ainda era distrito. Mas recuperou seus direitos políticos e, nas primeiras eleições municipais em João Monlevade, em 1966, perdeu a eleição para Germin Loureiro (Bio), por apenas 86 votos. Mas não desistiu e, quatro anos depois, era eleito o chefe do Executivo Municipal.

Vida Familiar e Profissional

Na foto, Antônio Gonçalves e a 1ª Dama Helena Gonçalves, durante uma solenidade

  Antônio Gonçalves casou-se com Helena das Dores Oliveira Gonçalves, sua grande esposa e companheira. Sempre fez valer a frase de que “atrás de um grande homem há sempre uma grande mulher”. E Dona Helena sempre foi guerreira, dedicada professora e exemplar dona de casa e mãe. Deste casamento, que durou 35 anos após o falecimento desta grande senhora, nasceram os filhos: Cássio, Clésio, Gláucia, Anderson, Rosilene e Vanessa. Dos filhos vieram os netos.

Aqui, em Álbum de Família, com a esposa Helena e os filhos

  Voltando um pouco ao seu passado e fazendo um breve currículo sobre a vida deste homem. “Se falássemos tudo sobre o que ele já fez pela cidade, gastaríamos toda a noite”.

 Tudo foi muito rápido na vida deste homem. Aos 12 anos já trabalhava como Office Boy no antigo Banco da Lavoura. Dois anos depois já estava trabalhando na Usina da Belgo-Mineira como ajudante de Carpintaria. Pouco depois era promovido a carpinteiro, marceneiro e modelador. Após avaliação, foi indicado pela C.S.B.M. a fazer curso de qualificação no Senai, em Belo Horizonte, para dar aula de tecnologia de marcenaria e desenho de móveis, passando a lecionar estas matérias no Senai de Monlevade, vindo posteriormente a dar aulas de Desenho Mecânico durante 16 anos. Mas há de se fazer uma pausa nessa história. E a prova de que o apelido “Pirraça” – mesmo tendo sido colocado não pela maneira de ser, mas pelo topete que deixava no cabelo na época que jogava futebol pelo extinto Palmeirinhas – não veio por acaso. É que, nesse intervalo, ele recebeu um convite para se mudar para São Paulo. E por um salário quase dez vezes maior. Foi então que procurou o então diretor do Senai, professor João de Oliveira Freitas, popular “João Peixe”, dizendo que se mudaria para São Paulo caso não tivesse um reajuste salarial. Seu João levou a proposta para a direção da Usina e, dias depois veio a resposta positiva e Seu Antônio começava vida nova com mais dinheiro no bolso. Ainda bem, porque senão a população de Monlevade perderia um grande homem público. Aposentou-se após 39 anos de serviços na Belgo-Mineira, tendo ficado afastado por um período de 8 anos, quando foi prefeito de João Monlevade.

Na foto abaixo, momento que eu e o artista Rômulo Ras promovíamos um evento cultural no antigo “Bar Empórium”, às quintas-feiras, no ano de 2012, e o convidado da noite era o ex-prefeito Antônio Gonçalves

 Entre suas diversas atividades como voluntário, que sempre foi membro do Lions Clube Centro por mais de 40 anos, sendo seu presidente por 4 mandatos; e membro do Conselho Curador da Funcec, representando o Lions Clube. Também já ocupou cargos importantes, atuando como integrante, durante um período de 4 anos, do Conselho Fiscal da Metamig; e do Conselho Fiscal da Açominas, representando o Governo de Minas Gerais naquela empresa.

Antônio Gonçalves, ou “Pirraça”, chamado assim pelos amigos, viveu uma vida simples. Tive o prazer de fazer parte de seu rol de amigos – que teve início com seus filhos -, junto à “Turma do Buraco”, fosse em seu sítio ou nas viagens à Lagoa do Aguapé, quando nos reuníamos – onde a pescaria não é prioridade, mas sim a boa comida, a cerveja, cachaça e o jogo de buraco. E assim foi sua vida depois de aposentado e afastado da vida pública, que se resumia entre seu sítio, as idas as “Pé de Porco”, e a viagem mensal  à lagoa do Aguapé. Além das reuniões do Lions e suas idas ao forró dos aposentados nas noites de quartas-feiras, que eram “sagradas”, pois sempre foi um “Pé de Valsa”. Sua mesa era sempre a mais recheada pela presença feminina, e “Pirraça” não se fazia de rogado e dançava com todas. Difícil era vê-lo fora da pista. E assim foi até o final de sua vida, muito bem vivida e sempre levada com paz e muito amor à família e aos amigos. Um tremendo brincalhão, que levou a vida numa boa, tornando-a mais leve.

    Este é o homem que viveu para a família e a comunidade, mantendo um um rol de amizades sem precedentes. Veio a falecer em 14 de junho de 2019, aos 85 anos de idade, depois de complicações pulmonares. Ficou a saudade deste grande homem, cuja obra o imortaliza”!

Uma caricatura do ex-prefeito Antônio Gonçalves, o popular “Pirraça”, feita pelo saudoso jornalista e cartunista Otávio Viggiano, o “Tavinho”

Compartilhe esta postagem

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Deixe uma resposta

Postagens relacionadas

Notícias por Categoria

Cultura

Esportes

Colunas

Seja assinante!

Assine agora mesmo por apenas R$ 47,90 Anuais!

Já é assinante?

Faça seu login!