Joseph Hein: Uma vida dedicada à Siderurgia!

O Dr. Joseph Hein (foto acima) nasceu aos 16 de janeiro de 1902, em Belvaux, no Grão-Ducado de Luxemburgo. Filho de Nicolas Hein e Anne Marie Hein. Diplomou-se em 1927, pela Escola Politécnica de Berlin-Char-lottenburg, como Engenheiro eletricista. Casado com Marguerite Hein, deixou um filho, José Nicolau Hein, casado com Mônica de Souza Hein, e duas netas: Cristiane e Alessandra de Souza Hein.

Teve sua vida profundamente ligada à Belgo-Mineira e ao desenvolvimento industrial de Minas Gerais na segunda metade do século XX. Chegando ao Brasil no início dos anos 1930, foi  admitido na empresa em abril de 1934, chefiando a construção da Usina Hidrelétrica de Taquaraçu. De 1936 a 1941 atuou como engenheiro chefe da implantação da Usina Siderúrgica de João Monlevade, vindo a ocupar mais tarde o cargo de Superintendente Geral das Usinas da Belgo-Mineira. Eleito Diretor Geral da Empresa em 1956, passou a Diretor Superintendente em 1960. Em abril de 1971 foi eleito presidente da Diretoria, cargo que ocupou até 1974, quando, tendo alcançado a idade-limite prevista no estatuto da Companhia para ocupar cargo de direção da empresa, foi eleito Presidente Honorário e Membro do Conselho Consultivo da Belgo-Mineira. Foi ainda Presidente da Associação Brasileira de Metais (ABM) e do Instituto Brasileiro de Siderurgia (IBS).

Por seu trabalho a favor do desenvolvimento industrial brasileiro, o Dr. Joseph Hein recebeu diversas medalhas e condecorações. Entre outras, destacam-se a de Comendador da Ordem do Cruzeiro do Sul, a Grande Medalha da Inconfidência, os títulos de cidadão honorário de Minas Gerais, Várzea da Palma e de Sabará, bem como o de Doutor Honoris Causa da Escola de Minas de Ouro Preto. De governos estrangeiros recebeu a comenda da Ordem da Coroa de Carvalho e de Grande Oficial da Ordem do Mérito Civil e Militar de Adolphe de Nassau, de Luxemburgo, Comendador da Ordem da Coroa, da Bélgica e Membro de honra da Societé Française de Métallurgie, de Paris.

Morreu em ataque de abelhas

Morreu em 02 de agosto de 1985, em consequência de um ataque de abelhas que sofrera dias antes em sua fazenda de Matozinhos. Ao seu enterro, realizado em Sabará, compareceram centenas de amigos e admiradores da obra que legara à Sociedade Industrial.

Tendo participado ativamente das mais importantes etapas de implantação e consolidação de unidades da Belgo-Mineira e alcançado os mais avançados postos em sua diretoria, deixou, por onde passou, a marca de seu talento e de sua capacidade de trabalho.

Ao longo de sua vida profícua, o Dr. Hein se notabilizou também pela extraordinária visão de futuro e um acentuado sentimento do humano e do social em suas decisões. Graças à sua capacidade de vislumbrar o surgimento de novos tempos, conduziu a Belgo-Mineira no sentido de torná-la sempre atualizada com os avanços mercadológicos e tecnológicos. E, em função de sua preocupação com os aspectos humanos e sociais conquistou milhares de amigos e admiradores.

*Em 1974, quando o Dr. Hein se aposentava dos quadros da Belgo-Mineira, a Fundação Educacional de João Monlevade, dando os primeiros passos para a criação de cursos técnicos na cidade, demanda maior da juventude, homenageou-o denominando Centro Tecnológico Dr. Joseph Hein, a sua unidade de ensino fundamental e médio, hoje conhecida como CENTEC, celeiro de profissionais que atuam nos mais diversos campos de atividade nessa nossa Minas Gerais.

*Pesquisa e Texto: Geraldo Eustáquio Ferreira (Professor Dadinho)

Matéria publicada na edição de nº 100 do jornal “Morro do Geo”, de agosto/2006.

Compartilhe esta postagem

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Deixe uma resposta

Postagens relacionadas

Notícias por Categoria

Cultura

Esportes

Colunas

Seja assinante!

Assine agora mesmo por apenas R$ 47,90 Anuais!

Já é assinante?

Faça seu login!