Jornal “Morro do Geo” escolhe os “Malas”!

No tempo em que ainda não havia este tal de “mimimi” e as pessoas aceitavam mais as brincadeiras, o nosso jornal, o “Morro do Geo”, que foi fundado em fevereiro de 2001 com uma proposta diferente, ou seja, além de resgatar a história de João Monlevade, veio também com o objetivo de fazer um jornalismo irreverente e ao estilo besteirol, criou o Concurso “Mala-Mor de João Monlevade”, em 2002, onde a cada edição do periódico era publicada a fotografia de uma pessoa, com um pequeno “curriculum” explicando o motivo pelo qual a pessoa era candidata a “Mala” (um termo criado no rádio para dar o adjetivo àquele ouvinte chato – rs). Aliás, de “Mala”, todos nós temos um pouco e não há quem foge a esta regra! No entanto, isto sem nenhum teor pejorativo, mas apenas na brincadeira, e todos aqueles que foram indicados como candidatos aceitaram numa boa. Inclusive o diretor e fundador do jornal, que é este que lhes escreve, foi um dos candidatos (rs).

O Concurso foi realizado por três edições, e aqui publicaremos a matéria sobre a 1ª edição, realizada em outubro de 2002, e que gerou muita polêmica e foi sucesso de público e crítica.

Na foto acima, uma pose especial de alguns dos candidatos a “Malas”, presentes à solenidade no Sabor da Vila

Um grande público prestigiou a entrega dos prêmios na solenidade de gala na 1ª Edição do “Mala-Mor” de João Monlevade!

Um público em torno de duzentas pessoas compareceu ao Salão de Festas do Restaurante e Pizzaria Sabor da Vila, no Bairro Vila Tanque, na noite de sexta-feira, 25, para prestigiar a festa comemorativa à entrega dos troféus e diplomas do Concurso “Mala-Mor” de João Monlevade, em sua 1ª Edição. O evento foi realizado pelo MORRO DO GEO que, desde o seu primeiro número, em fevereiro de 2001, vem dando destaque ao concurso. Ao total concorreram 33 candidatos, participando diretamente 31 deles, já que os candidatos das 1ª e 10ª edição, Cacildo e Aníbal Torres, respectivamente, faleceram recentemente. Participaram do Concurso, como patrocinadores, a Belgo, Amepi, CDL, Ulete Mota, Banco do Brasil e Ofipeças-Ren.

O exemplo do profissionalismo da festa, através deste Banner confeccionado pela Shine On. Foi só o primeiro concurso

Contando com a sonorização de Jailson e música ao vivo com a dupla Renato e Geraldo di Noite, e uma decoração de primeira linha elaborada por Coramar Alves e sua filha Monaliza Waccari, a festa teve início por volta de 20 horas e estiveram presentes, entre outras pessoas, o deputado estadual Mauri Torres; a assessora de Governo do prefeito Carlos Moreira, Helenita Melo Lopes, e esposo Edgar Melo; o diretor do Jornal de Monlevade, Onecino Silva; o diretor do Jornal O Celeste, Gilson Eloy; o diretor do Jornal O Portal, José Carlos Rôlla; o diretor do Jornal Boas Notícias, Francis Júnior; o diretor do Jornal Ecos, Geraldo Laia; o gerente administrativo da Rádio Alternativa, João Carlos; o gerente da agência do Banco do Brasil, Júlio Cezar; o funcionário de atendimento, Vítor Araújo; a supervisora de ensino da Secretaria Municipal de Educação, Júnia Mara; o presidente da Executiva Municipal do PDT, Theotino Damasceno Filho; o sócio proprietário do Comil, João “Abóbora”; a bibliotecária Municipal Vilma Moreira; o gerente da Cooperativa dos Empregados da Prefeitura, Geraldo Aranda; o secretário adjunto de Esportes e editor de Esportes do Jornal Gazeta Regional, Maurício Reis; os comerciantes Raimundo Ulete e Letinho (Ulete Mota); o assessor de Comunicação da Usina da Belgo em Monlevade e diretor do curso de Jornalismo do IES/Funcec, João Carlos Guimarães, e a esposa Andréa; a secretária geral da Funcec, Maria José do Patrocínio; e o gerente da Ofipeças-Ren, José Mol (Menau).

O cerimonial ficou a cargo do diretor deste divezenquandal, Marcelo Melo, e do comunicador Rony Alcântara, da Rádio CDL.

Abaixo, o diretor deste divezenquandal, Marcelo Melo, coordenador do Concurso “Mala-Mor”, ao lado de um dos vencedores, Guy, do deputado Mauri Torres e da filha de Letinho e Nilvânia, Maria Clara, que prestigiaram o evento

O professor Calic (campeão pelo “Mala-Elite”), a secretária Helenita Lopes, o empresário Joaquim “Cubu” (2º colocado), o comunicador Rony Alcântara e o diretor do Jornal, Marcelo Melo. Para Helenita, foi uma das melhores festas já ocorridas em Monlevade

Expectativa pelo Resultado

O Concurso “Mala-Mor” foi elaborado com a participação popular, quando mais de três mil pessoas (exatamente 3.252 pessoas) deram seu voto, através dos Correios e pela Internet. A coordenação do concurso decidiu premiar os candidatos em três categorias, sendo elas: “Mala-Elite” (votos pela Internet), “Mala-Povão” (votos pelos Correios) e “Mala-Simpatia” (Pesquisa popular). A votação teve início em julho e, durante três meses, vários candidatos saíram às ruas pedindo votos, levando o evento com esportividade.

Durante a noite, antes do anúncio do resultado final, era grande a expectativa entre os convidados, que acabou saindo por volta das 22 horas. Pela categoria “Mala-Mor Elite” saiu vitorioso o diretor do curso de Administração de Empresas do IES/Funcec, Carlos Calic, que conseguiu 212 votos pela Internet. O segundo lugar ficou para o empresário Joaquim Cubu, com 185 votos. Ambos discursaram e o professor Calic fez questão de ressaltar o espírito da brincadeira, que não ofendeu a ninguém.

Na categoria “Mala-Mor Povão”, obtendo mais de 520 votos, foi eleito o comerciante “Guy”, natural de Sergipe, mas que adotou João Monlevade para residir. O clone de Raul Seixas discursou com emoção, carregando uma mala vermelha de mais de 50 quilos; a mesma que usou quando deixou o sertão sergipano. Em segundo lugar, com 315 votos, ficou o mecânico e cabo-eleitoral mais mala da cidade, Walter Célio, que também agradeceu muito a premiação (meio decepcionado, pois aguardava o 1º lugar) e a lembrança nele depositada pelos amigos. “Para mim, foi uma grande conquista”, declarou.

O primeiro colocado, Guy, cumprimena o segundo colocado, Walter Célio, observado pelo deputado Mauri Torres e pela menina Maria Clara

A terceira e última categoria, o “Mala-Mor Simpatia”, ficou com o garçom Raimundo “Grilo”, funcionário do Restaurante Búfalo Bill, que conquistou mais de 200 indicações. Durante o seu pronunciamento, o premiado chegou a chorar diante de tanta emoção, dedicando o prêmio aos seus patrões, José Marcelo e André Loureiro. O segundo lugar, com 85 indicações, foi a funcionária pública e animadora de festas infantis, Maria Aparecida, a “Paré”, Todos os candidatos receberam ainda um bonito diploma, de “Mala sem Alça”, e que é válido em todo território nacional.

A emoção do garçom Raimundo ao receber o troféu como “Mala-Simpatia”. Ainda na foto, as candidatas Dôra Pesce e Aparecida “Paré”, a colunista Coramar Alves, Rony Alcântara e Marcelo Melo

Pose dos vencedores: Raimundo, Calic e Guy. Ninguém reclamou dos resultados

Um dos pontos altos da solenidade foi a apresentação, por Marcelo Melo, de um artigo de Arnaldo Jabor, intitulado “O chato é antes de tudo um forte”, publicado à página 7 desta edição, e que arrancou sonoras gargalhadas da platéia. Ao final, algumas lágrimas diante a emoção e brilhantismo da festa, regada a muita cerveja, churrasco e jantar, preparado com muito capricho pela equipe do Sabor da Vila, supervisionada pelo casal Paulo Roberto e Terezinha.

Matéria publicada na edição de nº 44 do jornal “Morro do Geo”, de 01/11/2002!

& Em Memória às pessoas que participaram desta festa e que já nos deixaram, os nossos respeitos e que estejam em paz, pelo bem e a alegria que nos proporcionaram em vida!

Compartilhe esta postagem

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Deixe um comentário

Postagens relacionadas

Notícias por Categoria

Cultura

Seja assinante!

Assine agora mesmo por apenas R$ 47,90 Anuais!

Já é assinante?

Faça seu login!