Nave das Mulheres!

Assim que foi inaugurada, em setembro de 1948, vindo assumir a Paróquia São José Operário o Cônego Higino de Freitas – logo após a transferência do Padre Almir (cujo motivo de sua saída da cidade vamos contar brevemente) -, ficou decidido que homens e mulheres não podiam se “misturar” durante as celebrações religiosas – nem mesmo casais – e assim foram divididas os dois lados da Igreja São José Operário, sendo que de um lado ficava a “Nave” dos Homens e do outro lado a “Nave” das Mulheres. E ponto final. E ai de quem desobedecesse as ordens do Cônego Higino!

Pois bem, e na fotografia acima, no interior da Igreja São José Operário, no início dos anos 1960, aparecendo na “Nave das Mulheres”, um grupo de estudantes durante uma cerimônia religiosa de Formatura das estudantes do Ginásio Monlevade, o saudoso Colégio de “Tábua”. Na foto, entre algumas meninas da época, aparecem Gilza Brun, Fia (irmã de Rose de Fufu), Maria (irmã de Mercezinha), Marília Policarpo, Dinaloy (sobrinha de Dário Lage), professora Dona Dica, Conceição (esposa de Venícius de Oliveira), Papa (irmã de Marlene Papa), Lêla Costa (filha de Diló), professora Soares, Dona Vera (professora), Ivone (irmã de Beatriz Oliveira), e Francini.

Para ficar na História!

Compartilhe esta postagem

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Deixe um comentário

Postagens relacionadas

Notícias por Categoria

Cultura

Seja assinante!

Assine agora mesmo por apenas R$ 47,90 Anuais!

Já é assinante?

Faça seu login!