A História dos Clubes fundados pela Belgo-Mineira!

Social, o 1º clube fundado em João Monlevade pela Belgo-Mineira para atender aos gringos e toda estrutura de um clube europeu, como os trampolins que faziam parte do arrojado projeto

Social Clube

  O Social foi o 1º Clube fundado em João Monlevade e veio atender às necessidades dos gringos que ocupavam a chefia na Usina da Belgo-Mineira, que desejavam um espaço para a prática de esportes e entretenimento deles e de suas famílias. Dessa forma, o Social Clube foi inaugurado em 16 de janeiro de 1943. Entre os fundadores figuram os nomes de Louis Jacques Ensch, Albert Scharlé, Joseph Hein e outros.

  Com sede social na Vila Velha dos Engenheiros, o Social viveu seus tempos de glamour e realizava um dos melhores carnavais de salão da cidade, entre outras festividades, com suas tradicionais festas juninas e bailes de Revéllion. Ainda contava com uma excelente pita de Boliche, Biblioteca, sala de Sinuca e um campo de tênis profissional. Hoje, apesar de contar com quatro casas na Lagoa do Aguapé, em Dionísio, e uma excelente estrutura, com duas piscinas, quadras de basquete, vôlei e futebol de salão, campo de pelada, além do grande salão de festas, passa por crise financeira.

Ideal Clube

O salão do Ideal Clube decorado para o carnaval. Por aqui, muitas histórias se passaram e muitos amores

  Outro clube com uma história glamorosa e o segundo fundado em João Monlevade, cuja inauguração se deu em 16 de janeiro de 1946, no refeitório do Hotel Novo, hoje Hotel Monlevade, pelos senhores José Cabral, Oscar Inácio Lima, Hildeberto Antunes Siqueira, Artur Ferreira Júnior, Agenor Rodrigues Alves, Paulo Curi, Saul Diniz, Yvon de Paiva, José Campos Versiano, Raimundo Nonato Silva e Luiz Simões. O primeiro presidente do clube foi o Sr. Yvon de Paiva e presidente de honra o Dr. Geraldo Parreiras.

  O primeiro baile realizado aconteceu no dia 16 de fevereiro de 1946 no Hotel Monlevade e tocou o conjunto “Jazz Flor de Liz”. A primeira Rainha da Primavera do Ideal Clube foi a Srta. Edir Caldeira de Moraes, coroada em 28 de setembro de 1946. Após três anos de atividades no Hotel Monlevade e Grupo Central, o Ideal Clube fixou sede na Praça Ayres Quaresma, saudosa Praça do Cinema, onde funcionou até 1988, quando todo o prédio foi demolido pela Belgo-Mineira, e dava início à sua expansão.

  Entre as tradicionais promoções do clube, destacam-se os bailes carnavalescos, Baile da Primavera e Revéllion, além dos desfiles de beleza. Era o clube mais tradicional em relação a bailes e grandes orquestras ali se apresentaram.

  Depois de fechar as portas na Praça do Cinema, a Belgo-Mineira doou um terreno para o Clube, que hoje funciona na Avenida Castelo branco, no Bairro República, em um belo prédio, mas praticamente sem atividades e com pouquíssimos sócios, apesar de toda a luta de seu presidente, José Maria Caldeira, e dos diretores.

Clube União Operário

  O clube União operária, com sede também na Praça Ayres Quaresma, foi fundado em 13 de janeiro de 1951, tendo como primeiro Presidente o Sr. José Frederico de Sá. Mas, segundo relatou o saudoso José Antônio de Oliveira, que chegou em João Monlevade em 1933 para trabalhar na estrada de ferro e depois participou da construção do 1º Alto-Forno da Belgo-Mineira, sendo o 1º morador da Rua tapajós, foi ele, juntamente ao senhor Joaquim Egídio e outros amigos, que fundaram o União Operário. E tudo porque os negros e operários não tinham espaço onde pudessem dançar, já que o ideal e o Social só entravam brancos ou o pessoal da chefia. Foi então que eles se reuniram com o Dr. Louis Ensch e o diretor ofereceu o espaço, no mesmo prédio onde funcionava o ideal Clube, e ali ficou também até 1988.

  Dentro de seu calendário de promoções, destacam-se os bailes de carnaval, festas juninas e Revéllion, além de duas horas dançantes por semana. É o clube que mais promoções realizava anualmente, mas fechou definitivamente suas portas após a demolição da Praça do Cinema.

Os carnavais realizados no União Operário era um dos mais animados na cidade

Grêmio Esportivo Monlevadense

  De uma simples ideia, que partiu da Srta. Maria Anunciação Oliveira, acabou surgindo em 15 de novembro de 1953 o Grêmio Esportivo Monlevade, que teve como primeiro presidente o Dr. Armando Carneiro.

  Funcionou inicialmente no antigo Grupo Escolar de Monlevade (Colégio de Tábua) e anos após, a Companhia Siderúrgica Belgo-Mineira doou o terreno onde o Coube foi instalado, na saída da Praça do Mercado. Tornou-se o 1º clube de inclusão social da cidade e um celeiro de atletas, já que o grêmio abriu as portas para o esporte especializado, através de um de seus fundadores e amantes do Basquete, o engenheiro Caetano Mascarenhas, principal articulador na construção do clube. E o Grêmio formou grandes e competitivas equipes de futebol de salão, basquete e vôlei, e construiu o 1º Ginásio coberto de João Monlevade, um dos maiores de Minas Gerais na época. Também construiu sua piscina e outas instalações. Entre as atividades sociais, ficou famoso as horas-dançantes que eram realizadas nas manhãs de domingo e as sessões de Cinema.

Os pais se reuniam no Grêmio nos domingos para levar os filhos para brincar no Parque que foi montado no Clube, que ficava sempre agitado nos finais de semana

Clube Caça e Pesca

  O ultimo colube a ser fundado pela Belgo-Mineira foi  exatamente o Clube de Caça e Pesca. Em 03 de maio de 1957 o engenheiro Henri Meyers, então Gerente da Usina de Monlevade, entregou à comunidade o então “Clube de Caça e Pesca”. Seguindo padrões europeus da época; as principais atividades seriam a caça e a pesca, o que explica a origem do primeiro nome: Clube de Caça e Pesca. A nova área seria utilizada como espaço de lazer não só para os engenheiros provenientes da Europa para trabalhar na Belgo- Mineira, mas também para os operários que tivessem interesse na pesca amadorística.

  O clube foi instalado: uma área privilegiada, medindo 8, 8 hectares, localizada ao lado e atrás da Matriz de São José Operário, circundada pelo cinturão verde da Reserva Particular do Patrimônio Natural da Belgo-Mineira, na Bacia do Rio Piracicaba, sendo uma das últimas reservas intocadas da Mata Atlântica. Instalou-se inicialmente um grande caramanchão, que funcionava como salão de festas e bailes. 

  Havia também um pequeno parque de diversões, e um zoológico onde se podia ver onças, macacos, porcos-do-mato, bicho-de-preguiça, tartarugas, cágados, coelhos, gansos, marrecos, além de alguns viveiros com uma grande diversidade de aves como araras, catatuas, maritacas, papagaios, periquitos, melros e outros. Durante muitos anos, principalmente na década de 1970, as principais atrações eram esse Zoológico e o Parque de Diversões, que encantavam as crianças em suas visitas e excursões ao clube. Posteriormente erigiu-se também um Stand de Tiro ao Alvo, durante muitos anos sede de torneios de Tiro ao Prato e de Tiro ao Pombo do Estado e Minas Gerais, revelando excelentes atiradores da cidade como Dário Lage, João Boca Rica, e Evaristo Bueno, entre outros.

  Além da excelente área da sede social, o Clube sempre oferecia áreas verdes para passeios ecológicos e temporadas de pesca nas Lagoas de Jacaré e Aguapé, da Barra e Almécega, na região da Baixa Verde, perto de Dionísio.

  Depois de enfrentar várias crises financeiras, o Caça e Pesca – hoje denominado Floresta Clube Dr. Henry Mayers, o Clube passa por reformas e um grupo de pessoas vem trabalhando duro para dar novo vida ao espaço e recuperar os associados, que hoje são poucos diante à falta de promoções e atividades. Mas o Floresta clube ainda conta com casas nas lagoas do Aguapé e do Jacaré, na região de Dionísio, qie sempre foram tradições no antigo “Caça e Pesca”.

O Caça e Pesca ainda resiste e tem como cartão de entrada um belo cenário desta mata nativa. Aqui o seu carramanchão, que foi a primeira construção do clube e aqui em sua estrutura original

*Pesquisa: Jornal “Atualiodades do Vale e “Morro do Geo”

Compartilhe esta postagem

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

2 comentários “A História dos Clubes fundados pela Belgo-Mineira!”

Deixe um comentário

Postagens relacionadas

Notícias por Categoria

Cultura

Esportes

Colunas

Seja assinante!

Assine agora mesmo por apenas R$ 47,90 Anuais!

Já é assinante?

Faça seu login!