A Trajetória da Associação Comercial e Industrial de João Monlevade!

A fotografia acima, de 1971, mostra os integrantes da diretoria que participou do início da construção do prédio onde está hoje instalada a ACIMON (antes chamada de ACIJM), localizada à Rua Floresta, em Carneirinhos, após o batimento da primeira laje. Na foto, da esquerda para a direita, entre outras pessoas, podemos mostrar Ulete Mota, Leonardo (Cotejom), o então vice-prefeito Antônio de Melo, Sr. Vicente Correia, Nicolau Alves Fernandes, Cota Cunha, o então vereador José Martins Lobo (Lobinho), Izaias, Emílio Gonçalves, Azael Teixeira, Vicente Correia, e Otoniel Lins.

Em meados de 1964, quando João Monlevade ainda comemorava sua emancipação político-administrativa, ocorrida em abril, cinco homens se uniram e idealizaram a criação da Associação Comercial e Industrial: José Bonifácio Bráz, Azis Jorge, Roberto Costa Lage, José Martins Figueiredo e Anselmo de Oliveira Coura. No dia 23 de setembro daquele ano eles se reuniram na sede do Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos, e elaboraram os primeiros planos de trabalho, com a participação dos senhores Civis Santa Rosa, José Pedro Machado, Elair Mercês de Assis e Izaias de Souza Cunha. Desta reunião, foram formadas duas comissões: a primeira para elaborar o Estatuto; e a segunda para uma entrevista com o Intendente de João Monlevade, com a finalidade de conseguir do mesmo do parcelamento sobre indústrias e profissionais.

Para fazer face às despesas iniciais, com a fundação da Associação, Izaias Souza foi escolhido como tesoureiro em caráter provisório, tendo o mesmo feito uma arrecadação entre os presentes, totalizando a importância de 17 mil cruzeiros. Duas semanas depois, exatamente no dia 9 de outubro de 1964, em Assembleia presidida pelo Sr. Juventino Alves Caldeira, realizada no auditório da Rádio Cultura, localizada na Praça Ayres Quaresma (Praça do Cinema), inaugurava-se a Associação Comercial e Industrial de João Monlevade, cujas iniciais eram ACIJM. José Bonifácio Bráz foi eleito o 1º presidente da Associação, dirigindo a entidade até janeiro de 1967. Participaram da 1ª Diretoria os senhores Civis Afrânio Santa Rosa (1º vice-presidente), José Luiz Duarte (2º vice-presidente), Elair Mercês de Assis (1º secretário), Azis Jorge (2º secretário), José Pedro Machado (1º tesoureiro), Altair Peixoto (2º tesoureiro) e os diretores Joaquim Martinho Cota, Milton Ourivio, José Leopoldo, Claudionor Batista de Oliveira, Onofre Machado, Daniel Santos, Moacir Dias Duarte, José Linhares de Souza, Alonso Rolla Carvalho e Jupira Drumond. José Martins Figueiredo, Geraldo Alves Fernandes e Luiz Prandini integraram o 1º Conselho Fiscal.

Posse da 1ª Diretoria da Associação, em solenidade realizada no auditório da Rádio Cultura

Novos Presidentes

O novo presidente, Geraldo Alves Fernandes, assumiu a presidência da Associação Comercial e Industrial em janeiro de 1967 e, reeleito, ficou no cargo até 1971. Depois assumiu Azael Teixeira Costa, Izaias Souza Cunha e Joaquim Cota Cunha. Depois assumiu a presidência da entidade, Laudelino Antônio da Fonseca, que esteve no cargo durante o período final da construção e entrega da nova sede da entidade, localizada à Rua Floresta. Ainda foram presidentes, até o final da década de 1980 e início de 1990, Hércules Vieira de Morais, Wilson Sales de Brito ( Cica), José Ricardo de Brito e Nicolau Alves Fernandes, e todos prestaram grandes serviços à Associação, assim como os atuais, que dão prosseguimento ao trabalho em prol da classe.

Na foto abaixo, a atual da Diretoria da Associação Comercial e Industrial de João Monlevade (Biênio: 2018/2020), que tem feito um trabalho muito eficaz à frente da entidade. Da esquerda para direita: Edson (EMC Sistemas), Raimundo Vitor (Casa Forte Imóveis), Eduardo (Macon), Cláudio (Hangar Seguros e Turismo), Maciel (Delo Mecânica Diesel), Cássio Barros (Mac Freios), Rodrigo (Real Pneus), David Jr (Ferreira Júnior), Éder (Laborar), Ernane (BR Pneus), Vander (ArcelorMittal), Oscar (Prohetel), Carlos Arthuso (Conatbilidade Arthuso). Sentadas: Léia (Centro Educacional Pedacinho do Céu), Ercy (Madeireira L&K) e Ângela (incorporação Chronos)

*Pesquisa: Jornal “Morro do Geo” e “Jornal de Monlevade”

Compartilhe esta postagem

Deixe um comentário

Postagens relacionadas

Notícias por Categoria

Cultura

História

Seja assinante!

Assine agora mesmo por apenas R$ 47,90 Anuais!

Já é assinante?

Faça seu login!