Quem te viu, Quem te vê: Uma Fotografia para a Eternidade!

João Monlevade e seu Centro Industrial, chamado antigamente de “Monlevade”. O bairro ganhava o nome da cidade.

Na fotografia acima, da década de 1950, esta bela paisagem que duraria até o final dos anos 1980, quando veio a expansão da Usina e o local foi desfigurado. A Belgo-Mineira, tão logo instalou sua Usina no Distrito de Rio Piracicaba, também construiu a sua Vila Operária e toda uma infra-estrutura para que os trabalhadores e familiares vivessem dignamente. Aqui, as ruas Siderúrgica e Piracicaba antes da construção do Viaduto da Vale; a linha férrea, os prédios do Cassino, do Ginásio Monlevade, da Assistência Médica, a Praça Ayres Quaresma – saudosa Praça do Cinema – e todo seu complexo arquitetônico. E mais acima, à esquerda, parte da Cidade Alta e das ruas Carijós, Tupis, Guarani e outras que eram todas denominadas com nomes de tribos indígenas.

Uma saudade e um hoje apenas um retrato na parede (ou nas telas de um computador ou de um celular), “mas como dói”, diria Drumond!

Compartilhe esta postagem

Deixe um comentário

Postagens relacionadas

Notícias por Categoria

Cultura

História

Seja assinante!

Assine agora mesmo por apenas R$ 47,90 Anuais!

Já é assinante?

Faça seu login!